Blog de ARIANO SUASSUNA


II Bienal Brasil do Livro e da Leitura

II Bienal Brasil do Livro e da Leitura

 

Da redação do Jornal de Brasília

Na quinta-feira, dia 30 de janeiro, às 10h30, no Auditório da Biblioteca Nacional de Brasília, o Secretário de Cultura do DF, Hamilton Pereira, o Secretário de Educação do DF, Marcelo Aguiar, e a subsecretária de Políticas do Livro e da Leitura do DF, Ivanna Sant’Ana, farão o anúncio oficial da programação da II BIENAL BRASIL DO LIVRO E DA LEITURA. Eles estarão acompanhados do coordenador geral do evento, Nilson Rodrigues, do curador da Bienal, o jornalista e escritor Luiz Fernando Emediato e do produtor executivo, Eduardo Cabral. A Bienal é uma realização do ITS – Instituto Terceiro Setor em parceria com as Secretarias de Cultura/ Educação do Governo do Distrito Federal.

 

Assim como na primeira edição, a II BIENAL promoverá 10 dias dedicados ao universo das letras - com seminários, debates, palestras, lançamentos, trazendo para Brasília nomes proeminentes da literatura nos cinco continentes – e fará homenagem a dois grandes autores. O uruguaio Eduardo Galeano, autor de obras antológicas como As veias abertas da América Latina e a trilogia Memória do Fogo, será o homenageado internacional do evento. E o grande mestre Ariano Suassuna, considerado por muitos críticos como o maior escritor brasileiro em atividade, receberá as honras como homenageado nacional, trazendo para a Bienal seu pensamento indignado em defesa da cultura brasileira.

 

Um grande pavilhão especialmente montado na Esplanada dos Ministérios acolherá os auditórios e espaços gastronômicos, criados para promover o encontro do público de Brasília com autores muitos deles vindo pela primeira vez ao Brasil. É o caso da norte-americana Naomi Wolf, grande nome do feminismo mundial contemporâneo e autora de sucessos como O mito da beleza e Vagina, e de Murong Xuecon, premiado autor chinês que luta pela liberdade de expressão em seu país.

 

Estarão na cidade autores inéditos no Brasil, como o sul-coreano Kim Young Ha, que já conquistou todos os principais prêmios da Coréia do Sul e tem tido suas obras adaptadas para o cinema; a norte-americana de origem nigeriana Nnedi Okorafor, autora premiada de livros de fantasia e ficção científica, descritos pelo New York Times como sendo “deslumbrantes”; e Conceição Lima, considerada a maior poeta viva de São Tomé.

 

Também está confirmada a presença do cubano Leonardo Padura, autor do premiado O homem que amava os cachorros (que recebeu vários prêmios internacionais e em breve chegará às telas de cinema) e da argentina Pola Oloixarac, que causou bastante polêmica com seu As teorias selvagens (no qual critica a forma como seu país lida com a memória recente), dentre vários outros.

 

Responsáveis por promover algumas das mais admiráveis palestras da I Bienal (e lotar os auditórios), os seminários voltam em 2014 com uma programação para agradar público de diferentes faixas etárias e interesses, como Krisis, que vai discutir temas como as guerras e a intolerância religiosa; A Literatura no Feminino; Brasil, América Latina e África: Novas realidades, novos escritores; Narrativas Contemporâneas da História do Brasil; Internet – Estética, Difusão e Mercado; A Literatura que vem do Oriente e O Golpe, a Ditadura e o Brasil: 50 Anos, que será acompanhado de uma mostra de cinema com filmes que miram o período da ditadura militar sob aspectos distintos.

 

O evento será lançado em Brasília, Rio de Janeiro (dia 03.02) e São Paulo (06.02).

 

Local: Auditório da Biblioteca Nacional de Brasília

 

Data: 30 de janeiro, quinta-feira

 

Horário: 10h30




Escrito por ALEXANDRE NÓBREGA às 12:21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 Projeto Quadrante